Twisted – 01×02 – Grief Is a Five-Letter Word

   

03 Twisted – 01x02 – Grief Is a Five Letter Word

Twisted veio com tudo! Ou Danny é uma vítima ou um verdadeiro sociopata. Existem momentos que nos levam a crer que Danny é um louco homicida. É muito fácil acusar alguém que já tem um passado. Mas sempre me pergunto se as coisas são do jeito que aparentam ser. Qual o verdadeiro significado do cordão? Por que ele é tão importante? É quase uma maldição possuí-lo. As duas últimas donas o usavam diariamente e morreram assassinadas. Danny sabe dos riscos de manter o cordão por perto, mas resiste ao impulso de destruí-lo. Realmente não consegui entender que sentimento o conecta ao objeto.

Acho incrível toda a comoção em torno da morte de Regina. Ela realmente faz falta para alguém? Pra mim parece algo excessivo. Acho que as pessoas estão mais chocadas com o assassinato do que com a morte dela. Lacey deve ser a única a sofrer de verdade. Ela me lembra aquelas pessoas que desejam se suicidar. Param na beira do precipício, olham para baixo indecisas. É assim que a vejo. Ela olha para Jo. Uma parte dela deseja se aproximar. Outra parte a faz seguir com sua vidinha superficial e vazia. E com isso quem perde é ela. Sempre cercada por idiotas. Sarita parece que chupa limão o dia todo. Está sempre azeda. Os garotos são uns bobos. A sorte de Archie é ser bonito. Lacey acaba destoando do grupinho de amigos. É a séria, a certinha, a que realmente sente falta da amiga. E a que mais esconde coisas. E a mais difícil de ceder aos seus verdadeiros sentimentos.

Minha teoria sobre Danny proteger os pais foi por água abaixo. Pelo menos em relação a sua mãe. Fiquei com pena dela. Não deve ter sido fácil passar por tudo aquilo: morte da Tara, Danny assumindo a culpa, o processo, os 5 anos preso (juvenile detention), problemas sociais, financeiros e familiares… principalmente para uma mulher que odeia mudanças. Ela está se esforçando. Alguém reparou que ela chegou a “incentivar” a paixonite do diretor da escola? Aposto que foi assim que ela conseguiu que seu filho voltasse a estudar ali. Ela tentou conversar com diferentes pessoas no intuito de livrar o filho de uma nova acusação. Mas o copo de vinho em suas mãos revela sua insegurança. E o quanto ela não está lidando bem com tudo isso. Tanto que acabou explodindo no jantar que Danny preparou com tanto cuidado. Eu só não entendo porque a relação dos dois é tão difícil. Ele raramente se abre com ela. Ela não entende o que se passa com ele. E como toda mãe, acaba piorando as coisas. Será a típica atitude de um adolescente rebelde? Ou essa animosidade esconde algo? É visível o quanto ele gosta do pai, pela maneira como fala dele.

08 Twisted – 01x02 – Grief Is a Five Letter Word

Fico me perguntando até que ponto Danny é tão culpado quanto aparenta ser. Ele não quer envolver Lacey como possível álibi. Mesmo não concordando com a ideia do jantar, aceita para agradar (e se redimir com) Jo. Tem uma postura madura em diversos momentos. A cena em que Danny assume com todas as letras, na cara da mãe, a culpa por ter ficado 5 anos no reformatório soou como um tapa na cara dela. Ou um balde de água fria. Ela precisava disso. Principalmente depois de descobrir sobre o cordão. Não que ela não soubesse. Mas ela precisava de uma sacudida. É normal buscar um bode expiatório. Alguém em quem despejar toda a culpa. Difícil é ser capaz de assumir o que fez e limpar sua própria sujeira. Isso o garoto faz com perfeição.

Eu consigo entender a aflição dos pais da Jo. Não concordo com suas atitudes, mas o cara é policial. Está investigando um estranho assassinato. Pra ele, está na cara que Danny é um assassino. É só uma questão de tempo para conseguir provar isso. Só acho que ele foi muito estúpido no jantar. Custava dar uma resposta evasiva? Qualquer dia desses vocês vão. Ou algo do tipo. Ser filha do “xerife” não torna as coisas fáceis para Jo. E é justamente aí que ela me conquista: vai continuar lutando pelo que acredita mesmo estando sozinha. Só por ela aceitar Danny de volta já mostra o tipo de pessoa que ela é. Lutar para provar a inocência do amigo, contra sua própria família é algo ainda mais louvável.

Se eu já achava Jo fofa, conhecendo Rico fiquei ainda mais empolgada. Ele não apenas aceitou Danny de coração aberto como ainda ajudou na reconciliação dele com a Jo, após a briga na escola. E apesar de Danny estar focado em recuperar suas duas melhores amigas, ele não se fechou a amizade de Rico. Mesmo sabendo que o espaço deixado há cinco anos atrás foi, de certa forma, preenchido por outras pessoas. O lado detetive de Rico me lembrou outra teoria: de que Danny assumiu o crime para proteger uma das meninas. Jo está fora. Lacey é a que parece guardar ressentimentos. Está sempre fugindo de Danny e Jo. Se tivesse que apostar em alguém, seria ela. Justamente por ser improvável seria uma ótima reviravolta.

Definitivamente a cena que conquistou meu coração foi a belíssima de Danny e Jo no balanço, após o fiasco que foi o jantar. Ali conseguimos ver a amizade sincera e leal dos dois. A tristeza de Danny diante de um fato imutável: não importa o que faça ou aonde vá, sempre será um assassino perigoso. O que o manterá sempre distante de uma vida normal. Por isso é tão importante provar sua inocência na morte de Regina. Encontrar o verdadeiro assassino dará uma pequenina chance a Danny de se reintegrar à sociedade.

06 Twisted – 01x02 – Grief Is a Five Letter Word

Adorei a ideia do trio ter um “forte”: um lugar secreto onde poderiam se esconder para chorar, refletir… um lugar só deles. E, lógico, Lacey e Danny tinham que ir até lá no mesmo dia. Só assim para os dois conversarem. Ela sofrendo com a morte da amiga, com o retorno do amigo que ela insiste em afastar, com as lembranças do passado. Afinal, se ela fosse assim tão fria como tenta passar, não teria buscado refúgio no forte. O lugar é significativo para os três. O forte acabou servindo como o lugar apropriado para Danny se livrar das fotos. Mas e o cordão? Ando obcecada com isso. Que mistério envolve esse objeto? Tia Tara obviamente não o tirava do pescoço. Regina idem. E Danny é visivelmente ligado ao cordão. Tanto que não conseguiu se livrar dele. Ah, alguém me explica por que esconder de Jo o verdadeiro motivo de ter matado a tia Tara é uma forma de protegê-la? Ela correria risco de vida se soubesse?

P.S: Posso ser infantil e dizer que amei a discussão e a cena de porrada entre Danny e Archie? E que achei o máximo ver Danny cozinhando para aquele povo todo? Melhor ainda: amei quando Jo diz à ele para ser charmoso, assim conquistará Chief Masterson durante o jantar. (He’s here, so charm him. You’re really good at that). Sem contar com Rico comendo desesperadamente para evitar a briga no jantar: hilário!

   

Sobre Danielle Borges

Sou carioca e viciada em séries desde sempre! Mesmo sem ter muito tempo livre, não deixo de acompanhar algumas. Twitter: @DanielleRB.

Comentários

  1. Raphael disse:

    Hey, Dani, me again! hahahah.
    Olha, Twisted tá mantendo o ritmo e preciso falar que a atuação desse povo é bem fraca mesmo, mas eles até que melhoraram se formos por em pauta os dois primeiros episódios. E não precisamos ir muito longe para ver como atores melhoram ao longo das tramas. A queridinha da ABC, PLL, trás ótimas atrizes agora que, no começo, não eram nem metade do que se tornaram. As pessoas querem atores prontos quando, na verdade, aquilo é como um trabalho, onde sempre sairemos melhor para o próximo.
    Enfim, voltando ao roteiro, fiquei muito feliz com esse episódio porque pudemos conhecer um pouco mais de Lacey. Eu sempre gosto das bitches, porque depois elas acabam descobrindo um lado vulnerável nelas mesmas e isso é muito bom em ver.
    Não acho que Danny tenha assumido alguma culpa pelas garotas. Apostaria em algo mais “adulto”. Acredito que Tara sabia sobre algo que envolvia Karen e Kyle ou Nik e Tess. Não sei. E acho que ela ameaçou contar isso para o cônjuge traído e para evitar perder a família, ele a matou. E ele não conta isso para Jo por que? Porque os pais dela estão envolvidos de alguma forma. Faz todo sentido!

    Vamos continuar vendo! Ótima review como sempre.

    • Oi, Rapha! Obrigada!

      Gostei da sua teoria sobre os adultos, em especial os pais da Jo. Não tinha pensado nisso… N a verdade amo essa característica de PLL e Twisted: muitas teorias, pistas falsas/verdadeiras, mil possibilidades.

      A atuação ruim só me incomoda qdo gera dupla interpretação/duplo sentido. Sabe qdo eles não conseguem passar a emoção adequada e vc fica na dúvida se ele está fingindo o que sente ou se não conseguiu interpretar adequadamente? na maior parte o roteiro indica, mas algumas cenas às vezes ficam estranhas.

      Twisted conseguiu o inimaginável: me prender ao ponto de ansiar o próximo ep. Na temporada passada só Arrow e TVD conseguiam esse alto nível de vício. Rsrsrs. As outras eu até assistia na semana em questão, mas sem o vício de ver no mesmo dia ou no máximo no dia seguinte.

  2. Dutrinha Phelipe disse:

    Dani….kkkkkkkkkkkkkkkkkk….to rindo muito nesse momento, porque li essa review sem saber quem tinha escrito, mas sabia que não me era estranho.

    Bom, Twisted me prendeu. A trama, os personagens, tudo é muito bem feito.
    Adoro a Karen, e realmente achei que ela merecia ouvir aquilo do Danny. Fico tenso nas horas que rola briga entre Karen/Pais da Jo, pq n consigo escolher um lado. Ambos só estão fazendo o que acham melhor para seus filhos.
    Se fosse só o colar tudo bem, mas estou obcecado não só com ele, mas também pra saber o motivo dele ter matado a tia dele. Eu vou piraaaar.
    Como aquela terapeuta sem noção falou, não é todo mundo que sente o Pesar. Lacey esta sentindo. Eu nunca perdi alguém próximo, então não imagino a dor que ela deve ta passando.
    Ah, ainda não consegui gostar da Jo.
    É isso aew, Danni, que ótimo que você esta fazendo as reviews.

    • Lol! Tinha q ser vc p/ dizer q “li essa review sem saber quem tinha escrito, mas sabia que não me era estranho”, já que temos o mesmo gosto p/ séries!!!!

      Putz! Vc não conseguiu gostar da Jo. Já eu tenho problemas com a Lacey. Não consigo gostar dela por sentir que falta algo ali. Tem alguma coisa na personagem que me incomoda. Não sei se é a relação dela com o povo ao redor, se a forma como ela reagiu após a morte da Tara… Ela me intriga por não ser fácil de “entender”, só que de um jeito que não me agrada. Acho q o com o tempo ela deve ser a personagem que vai mudar mais, se existir uma aproximação com Danny e Jo.

      Eu fiquei louca imaginando milhares de teorias para a morte da tia, mas duvido que isso virá a tona nessa temporada. Já o colar… pode ter solução, principalmente se não tiver relação com a morte de Tara. Ou talvez eles apenas solucionem a morte da garota.

Seu Comentário

*