The L Word: o começo de tudo

   

2533013369 e0b35f2c16 m The L Word: o começo de tudo Pessoal, a partir de hoje a jornalista Lívia Maia vai contribuir com alguns textos sobre The L Word aqui no blog. Apreciem e dêem as boas-vindas à mais nova integrante da família Na TV!

Por Lívia Maia, do Efeito Película

Bom, começo hoje a compartilhar minhas impressões a respeito da série The L World. Um grupo de patricinhas de West Hollywood, na casa dos 30, seus amores e desventuras. Com um detalhe: são lésbicas. Uma série inovadora, com temática completamente controversa (para os corredores conservadores da Warner) e muitas cenas de sexo. Muitas!

Mas o bebê cresceu e amadureceu. A Warner/Showtime norte-americana acabou de transmitir o último capítulo da Quinta Temporada, com finais surpreendentes e inesperados. As personagens, que no começo não pareciam se importar com mais nada além da sua patética e infame vida amorosa, ganharam carga emocional numa mistura de diálogos interessantes e uma direção fabulosa.

Estamos falando da mente instigante de Eileen Chaiken, criadora e produtora da série. E o que mais chama atenção é sua atuação na militância contra a homofobia. Não só com relação às diversas vertentes do movimento que nasceram ou são mantidas com os esforços de Chaiken, mas também pelo retrato fiel à realidade homossexual (seja nos EUA ou aqui). Acredito que muitas pessoas hão de concordar que, tirando o fato de que as personagens fazem parte de uma elite social abastada, as tramas do seriado são comuns a qualquer meio GLBT.

A esta altura do campeonato, já deu pra notar com muita clareza como agem os personagens, que tipo de atitudes são capazes de tomar. Mas o segredo de uma série de sucesso, a meu ver, vem justamente daí: o público conhece muito bem cada personagem, mas a vida é uma caixinha de surpresas (como diria meu caro Joseph Climber) e o inesperado acontece. O autor tira da manga outra parte da cebola e, mesmo sem esperar, o público consegue reconhecer o quanto a personagem era capaz daquela atitude nonsense.

A metáfora da cebola, muito bem colocada pelo Shrek, foi bem lembrada por Lisa Edelstein ao se referir à construção de personagens ao longo dos anos de uma série. Na pele da Doutora Lisa Cuddy, em House, Edelstein comentou que o interessante de estar a tanto tempo no ar (no caso de House, há 4 anos) é ver como os personagens são “descascados” e o público vai conhecendo, aos poucos, os motivos que os levam a agir de tal ou qual maneira. E acho Eileen Chaiken conseguiu uma ótima fórmula com suas beldades.
Continuem por aqui, pois vou fazer o máximo para mantê-los informados. Enquanto a Quinta Temporada não começa por aqui (nem a Sexta por lá), vou acompanhar os episódios da Warner. Depois veremos…

   

Sobre blognatv

O NaTV é um Blog de Séries de Televisão, aqui fazemos Reviews de Séries, publicamos Notícias da TV e temos Especiais fantásticos!
Para ficar sabendo tudo sobre o mundo da televisão assine nossos feeds e siga-nos no Twitter.  
Se você é tão apaixonado por séries quanto nós e gostaria que seus artigos sejam lidos por centenas de milhares de pessoas todos os meses, Clique aqui e faça parte do NaTV!

Comentários

  1. Seja bem vinda, Lívia!

  2. Lívia seja bem vinda!Bom saber que teremos alguem para comentar The L Word, fiquei muito fascinada pela série. Vi as 5 temporadas em menos de 20 dias e agora estou aguardando a 6ª e ultima temporada.Amei, odiei muito a Jenny,chorei e ri muito ao longo dessas 5 temporadas.Espero voltar a gostar da Jenny nessa ultima temporada!
    Recomendo essa série ela é viciante!
    xx

  3. Só falta alguém pra fazer comentários da já cancelada (mas excelente!) Queer as Folk, a precursora de The L World.
    Estou acompanhando a série agora, desde a primeira temporada e adorando tudo aquilo.
    Abraço

  4. Gisele disse:

    Autor

    Acho que já fiz algum texto sobre a série, que acho bem bacana. Utiliza a busca do site. De qualquer maneira, ainda pretendo fazer um post sobre a trilha sonora de Queer as Folk, que acho genial!

    Beijo

  5. Ô, gente… Obrigada pelo incentivo. E por favor, mandem idéias pra coluna, ok…

    Pedro, valeu! Volte sempre!

    Sally, eu também sou fascinada com a série e realmente estou boquiaberta com o crescimento da trama. Continue acompanhando aqui e força na peruca aí pra conter a ansiedade pra 6a T. xxx

    Quanto a Queer As Folk, sorry, mas não sei nem por onde passa…

    Gente, visitem também o meu blog, lá eu falo mais sobre cinema, mas também tem coisa sobre TV e música, ok?! O endereço já tá aí em cima, mas de qq maneira: http://www.efeitopelicula.blogspot.com.

    Abs

  6. Ana Paula disse:

    Adorei ler sua visão sobre a série, que é sem dúvida minha série favorita.

    Você ja percebeu a dificuldade que existe de encontrar material sobre L Word na internet? Qualquer informação que seja. Acabei de ver o 12° capítulo da 5ª temporada e fiquei sem saber se ela acabou ou não acabou. Acabou?

    De qualquer maneira, gostaria de acompanhar o que vc tem a dizer sobre a série, e quem sabe analisar os personagens e suas histórias. O que mais gosto em L é a inteligência, força e sencibilidade do seriado. Sou apaixonada pela série que sem dúvida mudou algumas coisas em minha forma de perceber o L mundo. Seja bem vinda!

  7. Ana
    Até que eu sempre acho bastante coisa de The L World na internet. Mas a maioria em inglês.
    Acredito que a série terminou sim no episódio 512. Agora só a sexta temporada pra saber o que vai rolar entre Alice e a outra lá…

    Continua por aqui pois eu pretendo sim analisar cada personagem…
    Aguarde, hehe!

    E continue comentando por aqui…

    Abs e obrigada pelas boas vindas

  8. Adriana disse:

    Essa serie é nota 10, uma amiga me comentou sobre L, ai fui atras pra saber baixei alguns episodios e me apaixonei, comprei todas as temporadas e fiquei 10 dias dentro de casa so assistindo e a cada episodio faca mais emocionante, so nao gostei de terem tirado definitivamente a Carmen, ja começei a assistir tudo de novo, rsrsrs…Valeu

  9. hehehe adoroo saber que cada ez mais tem pessoas conhecendo L word!

    E para alegria de muitas. a Carmem personagem da lindíssima Sarah Shani, deve voltar na 6ª e última temporada!

    salve TLW! Paz e valeu por comentar sobre asérie Lívia.

  10. Wal Moreira disse:

    Tudo o que q

  11. Wal Moreira disse:

    tudo o que quero como boa Tibetter que sou, é ver Bette e Tina felizes e se divertindo. Chega de vê-las sofrendo, elas se amam e já que voltaram na quinta temporada, espero Chaiken as deixe em paz e felizes. Assim como espero que Carmen, que volta na sexzta temporada volte com Shane, apesar de Shane não a merecer, (pois a abandonou no altar) e que também sejam muito felizes. Pelo que sei Alice vai continuar em uma série derivada. Bem só nos resta esperar!!!

  12. ELIZABETE disse:

    COMECEI A ASSISTIR O PRIMEIRO CAPITULO E NÃO PAREI MAIS ADORO ESSA SERIE

Seu Comentário

*