Jon Bernthal Fala Sobre Rumos de Shane em The Walking Dead

   

Jon Bernthal Jon Bernthal Fala Sobre Rumos de Shane em The Walking Dead

Antes de qualquer coisa, se você não está em dia com The Walking Dead ou ainda não teve tempo de ver o episódio do último domingo, melhor parar de ler por aqui para fugir de spoilers. Contando com mais um importante acontecimento em seu capítulo mais recente, saber as impressões de Jon Bernthal sobre os rumos da história pode acabar estragando parte do enredo.

Caso você já tenha visto o que aconteceu na trama zumbi, pode acompanhar a entrevista do ator a seguir. Falando ao Entertainment Weekly, o intérprete de Shane comentou sobre a cena final com Rick, e os rumores de que teria pedido pra deixar a série, sem esquecer do lado emocional ao se despedir.

Entertainment Weekly: Depois de passar duas temporadas tentando combater zumbis, como você se sentiu mudando de lado e jogando pelo outro time, mesmo que por poucos segundos?
Jon Bernthal: Cara, foi louco. Eu não me dei conta de que estava interpretando um zumbi até que o fiz. Existiu muita discussão, muitos argumentos sobre como a última cena deveria ser – entre mim e os roteiristas. E todo mundo meio que teve sua influência no que a última cena acabou sendo. Mas então, bem no final, eu percebi, agora você tem que interpretar um zumbi! Eu sequer tinha pensado nisso. De repente, eu tenho que usar essas lentes, não posso ver nada e sou um zumbi. E eu fiquei tipo, “eu não sei fazer isso! O que fazer?’

EW: Então você não praticou seu andar zumbi antes ou algo assim?
JB:
Nem um pouco. Eu tentei convencer Greg Nicotero (produtor executivo e guru de maquiagem zumbi) a me deixar ser o único zumbi com uma fala, como, “Riiiiick”, mas ele não deixou.

EW: Eu sei que você e Andrew Lincoln fizeram testes para a série juntos, e foram os primeiros a se tornar parte do elenco, então como é, agora, que completou sua jornada?  Fale sobre a gravação desse confronto final e as emoções que o acompanharam.
JB: Nós gravamos as cenas a noite toda. E todo elenco veio e passou a noite naquele campo para estar lá para a última cena, e Jeff DeMunn (Dale) já tinha se despedido. Ele mora em uma fazenda em Nova Iorque e voou de volta e me surpreendeu ao estar lá para minha última cena, o que me emocionou. E como eu disse, existiam muitos sentimentos sobre essa cena.  Os roteiristas queriam de uma maneira, os atores de outra, os produtores de ainda outra, acho que todo mundo tinha sua percepção sobre como a cena deveria ser, e era apenas Andy e eu caminhando juntos, e Andy e eu nos olhamos e dissemos “Sabe, cara, somos nós dois. Vamos fazer isso por você e por mim”. Eu não posso imaginar um ator melhor, um parceiro melhor, para fazer isso, e foi uma honra pra minha carreira atuar ao lado de Andrew Lincoln. Ele é meu irmão, o melhor amigo que fiz no mundo das atuações e sair da maneira como eu sai, foi muito emocionante.

EW: A sensação que eu tive durante a cena final foi de que Shane estava processando 10 milhões de coisas diferentes de uma só vez e tentando dar sentido a elas. Ele está pensando em seu relacionamento com Rick, com Lori e Carl, a segurança do grupo. Em termos do estado emocional de Shane naquele momento, o que você estava tentando mostrar?
JB: Existe uma grande parte do personagem que acho que algumas pessoas podem ou não pegar, mas eu acho que existe uma parte de Shane que sabe que ele não se encaixa mais entre as pessoas. Ele sabe o quão perigoso é. Ele sabe agora que matou outro ser humano, e eu acho que parte disso é ele desafiando e estimulando Rick. Acho que existe um quê suicida. Existe algo dizendo “Vai lá, estou te desafiando a ser o homem que pode ficar com a mulher que eu amo e a criança que eu amo, e a que está por vir. Vai lá, prove a si mesmo, erga sua arma”. E tem uma parte dele que deseja desesperadamente que Rick seja esse homem, e quando Rick finalmente faz isso, existe um certo alívio.

EW: Rick tomou a decisão certa? Você teria matado?
JB: Acho que sim. Acho que não importa o que acontecesse, alguém tinha que morrer naquela noite. E Shane realmente preparou aquela noite para matar Rick, e ao longo da conversa, ao final da cena, ele sabia que precisava morrer. Eu acho que ele fez a coisa certa.

EW: Você é obviamente muito próximo a Frank Darabont (ex showrunner) e foi bastante sincero sobre sua decepção quando ele foi obrigado a sair. Então, naturalmente, a questão é: Você pediu pra sair?
JB:
Você sabe, não, eu não pedi. Esse sempre foi o plano. Sempre foi o plano que as coisas fossem assim. Mesmo que quando Frank saiu tenham acontecido discussões sobre seguir um caminho diferente. Uma coisa que eu realmente estava ansioso era que Frank sempre disse que ia escrever e dirigir nossa última cena – a última cena em que eu e Rick atuamos juntos. E vou ser honesto, isso trouxe aqueles sentimentos de volta, por que ao fim do dia, isso tudo começou com Andy, Frank e eu. Frank continua, eu sei, no coração de Andy tanto quanto no meu, e eu acho que ele meio que estava na última cena. O fato de que agora vou trabalhar com ele de novo (no piloto de L.A Noir) é algo com que estou extremamente empolgado.

Shane morre bastante cedo nos quadrinhos. Quando você aceitou o papel, sabia quanto tempo ia durar?
JB:
Quando a série começou, eu fiz teste para Rick primeiro. Acho que a maioria dos atores foi trazida para audição de Rick, e Frank disse que estavam os considerando para os dois personagens. Para mim, logo de cara, eu queria interpretar Shane, e eu lembro das conversas iniciais  e eles disseram ‘Você sabe, Shane não vai estar por perto por muito tempo. Ele morre nos quadrinhos”. Mas essas coisas não são realmente importantes ao final do dia. Essa é uma história incrível de se fazer parte. Sei que parece brega, mas eu queria entregar a história, e sempre disse que se Shane precisava ir, se isso ajudasse a contar a história, eu concordaria. Meu maior medo, e o que mais me preocupava, especialmente quando Frank foi demitido, era se isso agora ia funcionar. Frank começou a história, era de Frank. E eu acho que os roteiristas tentaram honrar o que Frank queria fazer originalmente. Mas olha, eu não acho que não existia um caminho claro sobre quando aconteceria. Eu sabia que existiam conversas sobre morrer no final da primeira temporada, ou no começo da segunda. Eu não sei exatamente, mas fico grato por que no começo da segunda temporada Frank foi muito claro comigo – esse é o momento em que você vai morrer, e dessa maneira. Então me deu a chance de enxergar o arco.

EW: Você foi emocionante ao falar sobre o elenco na última cena, mas fale mais sobre se despedir do elenco e equipe.
JB: Foi muito, muito triste. Eu amo o elenco e equipe com todo meu coração, e significou muito que todo mundo tenha estado lá naquela noite. E você sabe, geralmente quando você grava a última cena, aparece o aviso de encerramento e todos batem palma. Mas eu os fiz prometer que não fariam isso. Por algum motivo, eu realmente não queria isso, e quando a cena estava terminada, já eram seis da manhã, com o sol saindo. Todo mundo morrendo de frio, estiveram lá noite toda, e nós apenas nos amontoamos, meio que como um grupo de zumbis. Ninguém disse nada, todo mundo caminhou junto silenciosamente. Eu meio que fiz um discurso e estava chorando um pouco, e falei sobre como estava orgulhoso de todos, como permanecemos juntos, e superamos tudo que aconteceu.

EW: E foi isso.
JB:
É engraçado por que eu prometi a todo mundo que eu ia voltar e dizer meu último adeus. Então, eu vim para o trabalho enquanto estavam gravando o próximo episódio e vi o elenco e equipe trabalhando e percebi que não era mais parte disso. E eu realmente não soube o que fazer. Essa era minha série! Eles eram meus amigos, minha família. Então o que eu fiz foi entrar entre as árvores e me escondi, e os vi gravando por quase duas horas e meia, e fiquei lá. Parece a coisa mais estranha do mundo, mas eu não disse adeus. Não pude. Eu apenas quis assistir. E nenhum deles soube que eu estava lá, e eu voltei para meu carro e fui para casa encontrar meu cachorro Boss. Mas esse sempre será o melhor emprego que eu já tive. Eu nunca conheci pessoas que se importassem tanto com o que fazem, e foi uma enorme honra fazer parte disso, vou sentir muita falta de todo mundo.

   

Sobre Carla Gomes

Carla Gomes é viciada em séries e gosta de assistir tanto coisas novas quanto clássicas, de preferência do início ao fim e sem qualquer preconceito. Jornalista e meio autista por opção, de vez em quando pode ser encontrada no Twitter @_CarlaGomes_

Comentários

  1. voces deviam ter esperado um dia pra lançar essa materia, ao menos no facebook.
    eu espero pra ver com meu irmao.. que só chegou a noite, aí vi só o começo dessa noticia e fechei pra nao ler nada.. mas totals sabia que uma coisa ia acontecer com ele! to arrasada :/

    no blog eu já nem digo, tinha me prometido nao entrar pra nao spoilar nada.. massssss eu nao esperava no face :/

    • Desculpe, Laura, mas mesmo no Facebook não aparece nenhuma informação que possa ser considerada spoiler. Entendo que você espere pra assistir, mas demorar muitos dias para publicar a entrevista acabaria perdendo o apelo e o interesse dos leitores em geral =/

      • nao poooo.. nem foi spoiler em si. nao tinha dizendo: shane morreu ou algo do tipo. é que.. "fala sobre os rumos de shane".. ai.. pooooo eu nao sei explicar, dentro de mim eu ja sabia que alguma coisa tava pra vir.. eu costumo ver todos os seriados de manha cedinho, entao nao sou pega com spoilers.. tanto que eu sempre vejo lá no site tvline noticias antes de ver aqui.. é que sem querer fui pega duas vezes aqui. com walking dead, coincidentemente. (o outro foi uma foto mermo de sofia na chamada da review..)
        Mas é nenhuma.. eu só achei que talvez tivesse sido muuuuuuuito cedo. nao acho que tira o apelo tanto assim.. masss.. enfim. eu continuo gostando bastante do blog e tal e tal. ^^

        • Entendi Laura, eu tentei ser cuidadosa no título, mas acho que esse tipo de coisa não tem muito como evitar, infelizmente ):
          Uma pena que tenha te atrapalhado, mas agradeço por continuar gostando do blog mesmo assim, a gente tenta fazer da melhor maneira possível (:

  2. Nuss adorei a entrevista, queria ver a emoção do elenco no final do episódio, deve ter sido muito emocionante, do jeito que ele contou.
    Carla já que você é uma viciada em série, te convido a participar do meu grupo no facebook o VSA – Viciados em Séries Anônimos – http://www.facebook.com/groups/vsa.face/ ou no nosso Twitter – @vsaoficial.
    Gostei muito do blog está de parabéns!!!

  3. Paulo França disse:

    Legal a entrevista.

    Brigadão!

  4. casilds que entrevista master!

Seu Comentário

*